skip to main | skip to sidebar

9 de janeiro de 2009

TERRA NOVA





EnHigma





Estava atracado, esperando o tempo de poder largar, em calma total.
Águas límpidas que o refletiam, junto ao canavial, esperava…
Passaram vários verões e vários invernos, julgando que dali já não saía, só refletindo-se sobre as águas límpidas, sem o tempo lhe fazer moça, sempre parecendo novo, acabado de pintar.
Mas um dia, sem saber como, alguém se lembrou que existia e lhe insuflou a chama de poder ir mais longe.
Era chegado o tempo da ‘Terra Nova’, nem conhecia ainda o seu novo dono.
Vê chegar uma rapariga com ar prazenteiro, mochila nas costas e remos numa mão, botas de borracha na outra, calças arregaçadas até ao joelho, velho camisolão vestido.
Não, não podia ser, ele nas mãos duma rapariga tão nova, ele que já passara pelas mãos de mestres navegadores, que com uma braçada dada nos remos faziam com que avançasse com rapidez deslizando naquelas águas cristalinas.
‘Terra Nova’ meu lindo barquinho, murmura ela enquanto a sua mão desliza pela madeira, quase acarinhando-a.
Comove-se, nunca ninguém lhe tinha assim tocado
mas ela continuava murmurando o tempo que o tinha andado a namorar sem dinheiro para o comprar, até que finalmente lá o conseguira amealhar.
Atira com a mochila, as botas e os remos para dentro dele, entra e senta-se e ao retirar o camisolão mostra a camisa branca de manga curta aberta até junto do peito.
Encavilha os remos e dá a primeira remada, gemendo baixinho com o esforço, é sempre a primeira que mais custa, quebrar a inércia e pôr em movimento, não há de ser nada, diz para os seus botões e para o barco, estou só um bocadinho destreinada, lá vai a segunda remada e ri já por não ter custado tanto.
Já canta rio abaixo. Volta com esforço, sentindo todos os músculos que começam a barafustar.
Atraca a chata, faz uma festa no seu costado…Ai ‘Terra Nova’ havemos de fazer jus ao teu nome.
Mal pode de cansaço quando chegada a casa percebe que ainda deveria jantar. Deita-se em vez de comer, e ainda a cabeça não está pousada na almofada e já sonha com o percurso do dia seguinte que há de ser mais longo.
Quando acorda, nem acredita nas dores que tem em todo o corpo que é desculpa para o outro lado se virar e aprontar-se para mais umas horas de sono. Mas, lá está, há quem a ponha a pensar se vai ficar parada ou se quer avançar.
Levanta-se de um salto, esquece dores, apronta-se para ir ter com o barco e o rio.
Começa a Terra Nova.


23 comentários:

xistosa - (josé torres) disse...

As maravilhas e mistérios das coisas novas, ou "Terra Nova".
Na água não se distinguem nomes.
É amor à primeira vista e todos os dias marcamos encontro ou uma fugaz escapadela que não temos a certeza e estamos indecisos.

Foi mesmo amor à primeira vista e profundo ...
Até as dores nos tornam mais leves ...

Voltará a ter vida o "Terra Nova".

mateo disse...

Há metáforas que se somam em parábola...
Tantas "terras novas" para levar rio acima ou rio abaixo.
Bjs

Sam disse...

Tb podes ir buscar inspiração aos moliceiros da ria de Ovar, que para além de seram muito bonitos do estilo barco fenício, os nome tb são muito sugestivos tipo " pito da Maria", " o Canzana" Nossa Senhora de não sei das quantas" , lolololol
( e aproveitavas e fazias uma visita aqui ao Sam, conheço uma padaria que vende fatias de pão mde ló que são uma maravilha! )

Bom fim de coiso amiga
Beijo doce!

Bartolomeu disse...

Avançar sempre, querida Minucha, mesmo que para tanto os músculos estalem, os ossos ranjam e o olhar se inflame de raiva e desejo de rasgar a inércia, tão gestadora da inépcia.
;)
Boas remadas!!!

saphou disse...

Claras é uma notável escritora. É bom vir a um blog como este. Enche-nos a alma.

Mariz disse...

Querida amiga:
Essa tua criação deveria ser colocada ao serviço de quem mais precisa de ouvir hostórias...ou metáforas - muitos daqui, fazem-se mocos! - É típico de quem não tem nada na cebeça!
Arregaça pois as mangas e não desprezes a beleza da tua alma que te faz empoleirar para chegares mais Alto!
Deixo-te um abraço forte e tens lá um presente para ti - como para outras/os que me enchem o coração!
Sempre...
Chegando a bom porto
Mariz

Mariz disse...

Amiga:
Peço desculpa pela ousadia, mas deixo-te um conselho:
Não te deixes que outros barcos que andam á deriva, sem a mínima noção se o mar está de feição ou não, tentar abalrroar o teu barco! É que...arribas há, que em maré alta, ou dias de nevoeiro, escondem alguns náufragos...e não vás tu meter-te no perigo sem necessidade. Tem cuidado com a navegação...

Sempre...
MAriz

Mariz disse...

errata - no 1º comentário devia ler-se "HISTÒRIAS"!

claras manhãs disse...

peço desculpa a todos, mas problemas com windows e ADSL foram mais do que as mães...
mas ficaram concertados por volta das cinco da matina.

claras manhãs disse...

Olá Xistosa


oxalá comecem a ter vida os vários 'Terra Nova' que por aí existem

beijinho

claras manhãs disse...

Olá Mateo


sorriso
Exactamente!

beijinho

claras manhãs disse...

Olá Sam


para te ir visitar não preciso de desculpas, lindão!

beijinho doce

claras manhãs disse...

Olá Bartolomeu


sorriso
Obrigado! é sempre necessário toda a ajuda que outros nos possam dar.

beijinho, Bartolomeu

claras manhãs disse...

Oh Saphou!



Bem-vinda e obrigado por tão grande elogio.
Sempre gostei muito da maneira como escreve os comentários, alguns mesmo pérolas.

beijinho

claras manhãs disse...

Olá Mariz


Este blog pertence a todos os que me visitam.
Percebo o que queres dizer e não acho que o que dizes seja alguma ousadia, mas....
vou ter cuidado com a navegação, acho que sempre tive, ou pelo menos, de alguns anos a esta parte.

beijinho e obrigado Amiga

SEMPRE
Minucha

claras manhãs disse...

Esta porcaria, o PC, não está completamente bom, passam a vida a fechar o internet explorer, va lá eu saber porquê.
Favas para isto.

cris disse...

Vais levar o barco a Bom Porto, Amiga.
Nem sabes como gosto de te saber assim!

Beijo terno, querida.

PS:
Deixa lá que o meu PC também anda aqui com uma mania de se armar ao pingarelho.
Vamos rir-nos tanto quando virmos "voar" os dois... mas eles voltam...que seria deles sem os nossos "ralhetes", não era? eheheh

Fatyly disse...

Embarquei no teu barco e gostei tanto de te ler:)

e se fosses uma péssima timoneira ou remadora jamais terias chegado onde chegaste porque é no virar do barco que se aprende e quantas vezes já te ocorreu? a mim imensas vezes e acredito que vais levar tudinho à "Terra Nova", sem fantasias, sem mas nem meio mas, mas numa de frontalidade.

Tu não atires com o pc, olha lá o estrago lolll

Beijos e um bom fim de semana

TMara disse...

Mais um
belo texto.
de encantos e encantar como aquees a k nos habituaste no Eremitério.
Deixo-te um desafio.
Está postado na minha casota.
Bom f.s.
Bjs
Luz e paz

claras manhãs disse...

Olá Cris


vamos todos levar o barco a bom porto, se assim o quisermos, lindinha.
Esta coisa está cada vez pior, estive toda a tarde para conseguir entrar na net.
Caramba!
vontade não falta de mandar isto pelos ares,
gargalhada

beijinho

claras manhãs disse...

Olá Fatyly

Isto está mesmo difícil, a caixa de comentários está no meio dos outros comentários
Vamos ver comop fica esta resposta
só me apetece mandá-lo às ervas, podes crer.

beijinhio

claras manhãs disse...

Ó Pá! nem posso acreditar
escrevo no meio de tos comentários, depois vou lá baico e digo para publicar o comentário e não é que ffica no sítio certo?
Só a mim.
mas não percebo nada do que escrevi, por isso deve ter gralhas
Ora! escreve e pronto

claras manhãs disse...

Olá TMara

Obrigado pelo desafio e por te teres lembrado de mim.
Se esta coisada ajudar amanhã já respondo ao teu desafio.
Obrigado pelo elogio, TMara.


beijinho e obrigado