skip to main | skip to sidebar

14 de janeiro de 2009

CRISE? E DEPOIS DA CRISE?





autor desconhecido





Estou em fase de ver o mundo cor-de-rosa.
Eu sei que não está bom para isso, pelo menos aparentemente.
Os partidos são todos iguais, querem o poder e pouco mais. Já deram provas disso o CDS/PP, o PSD e o PS. O PCP também já mostrou o que pode acontecer a este país se para lá forem, só falta o BE provar alguma coisa, mas como são tão poucos, não são, por enquanto, alternativa para governar. Mas o problema dos Governos e dos governantes, é a nível internacional.
Este quadro preto é bom. Está alguma coisa para mudar, quando não se vêem alternativas.
Está, também, alguma coisa para mudar no plano económico. Claro que os economistas, dirão que nem pensar, que não há alternativas ao ‘mercado’, mais ou menos neo-liberal conforme quem fala.
Quando não há alternativas, há sempre, mas sempre uma mudança.
É a segunda vez na história moderna da alta finança, que quem mais perde com a crise é o ‘rico’. Da primeira vez a cura que se encontrou foi o mercado livre, que deu em mercado selvagem. Desta vez a cura tenta ser a mesma, mas talvez não vá resultar.
Digo que quem mais perdeu foram os ricos, porque os mais pobres, embora possa parecer uma hipocrisia e garanto que não é, têm vivido sempre em crise, em fome e miséria. Costuma-se dizer que quem paga a crise é a classe média e os trabalhadores. Já não há operários, pelo menos no sentido que tinha nos anos setenta. Hoje os operários são os trabalhadores que pertencem à classe média.
Nesta crise e com o caso Madoff, quem perdeu foram os ricos. É bom não esquecer que estes ricos, porque muito ricos, são também mecenas das artes e filantropos.
Os países ditos ricos, estão em recessão, todos.
Aflige-me saber que o não poder ajudar os países pobres, onde a miséria e a fome é uma constante, vai provocar ainda mais mortes, por fome e por doenças.
A China tem já milhões de pessoas que estavam empregadas, ganhando mal e porcamente o seu sustento individual, em condições infra-humanas, desempregadas, que não terão nem um tostão para comer. Estão-se a deslocar das cidades para o campo.
Mas mesmo assim, continuo em estado cor-de-rosa.
Vai haver mudanças, tem de haver mudanças.
Quando há uma mudança, acaba primeiro o que se conhece, para depois se poder reconstruir.
É hora de mais uma vez haver sonhos. É hora de mais uma vez lutarmos por eles.
Não podemos esquecer que tem de começar por cada um de nós, que teremos de nos modificar, que teremos de insistir, de obrigar os mais inamovíveis, que queremos desta vez, que fazemos questão desta vez, de participar na Reconstrução
de um Mundo Melhor
para um MUNDO NOVO.


33 comentários:

Luís Maia disse...

Muito bem quase 100% de acordo, mas tenho uma dúvida se em termos genéricos se pode dizer que quem perde mais com a crise foram os ricos.

Alguns perderam sem dúvida, mas o dinheiro que perderam, foi para as mãos de alguém, direi de outro rico emergente qualquer.

Se um milionário gastou milhões em fundos que valiam 0, a verdade é o que utilizou o dinheiro a comprar caca, que por certo não se evaporou, alguém ficou com ele.

Não será assim ? estou a ver mal ?

claras manhãs disse...

Estás a ver mal, sim, Luis meu querido

O dinheiro foi parar ás mãos de um vigarista, menos esperto que a D. Branca e que faliu.
Quem ganhou algum, foi, foram todos aqueles que se deixaram subornar, para virarem a cara para o lado, enquanto Madoff se ia enchendo.
Portanto:
Madoff, gozou e gozou à grande e á francesa, mas acabou falido com a crise ecnómica e com os bancos americanos a falirem.
mas não te esqueças das grandes empresas, que estão a valer um décimo do que valiam, com grandes empréstimos por pagar à banca.
Ainda vão falir muitas, Luís!

beijinho

Funes, o memorioso disse...

Este quadro preto é bom. Está alguma coisa para mudar, quando não se vêem alternativas.

Concordo em absoluto. Não com o post, mas com a frase do texto.
Não sei se os ricos ganham ou perdem com a actual crise, mas estou-me nas tintas. Quando não há saída, algo vai mudar. Até pode mudar para pior, em termos económicos. Mas a felicidade não se mede pelo bem-estar económico. Mede-se pela paixão com que nos empenhamos no sonho.
O que há de mais horroroso na vida política actual é o seu carácter inócuo, asséptico e sem paixão.
Sem alternativas, a hora é do sonho. Concordo.
Do resto do post, discordo em absoluto. Evidentemente.

CatarinaGarcia disse...

O futuro passará por dar mais importância ao que antes se destruia: a natureza, o que a terra nos dá. Penso que seja por ai. Durante decadas, senão um século inteiro, a população, especialmente da Europa e da América, destruiu bens naturais que demoraram milhares de anos a se formar. As próximas gerações vão pagar por isto. Seja já depois da crise ou seja daqui a umas décadas, os ricos (se ainda o forem) e todos os outros, quer queiram quer não, vão ter que criar um tipo de sociedade não tão destrutiva e mais harmoniosa.
Se é possível? Vai ser muito dificil, mas espero que se crie algo satisfatório, que dure bastante tempo e que entre dentro do "cor-de-rosa". Mas é verdade, tem que vir de cada um de nós.
Gostei muito do texto.
Beijo,
Catarina

Luís Maia disse...

Não não respondeste à minha pergunta.

A menos que o Madoff tenha queimado literalmente o dinheiro, se ele o gastou à grande e á francesa, significa que o distribuiu o dinheiro não se evaporou, existe e alguém o tem.
Naturalmente que pelo caminho ficaram muitos cadáveres ,que provocam um efeito de contágio a outras em empresa e o consequente abrandamento da economia.

O que acontece é que se a empresa X ganhava Y e tinha um determinado crescimento, o que vai acontecer é que elas vão tentar continuar a ganhar Y, embora vendendo menos. Como se resolve ? Diminuindo a despesa o que significa despedir pessoas.
Naturalmente que as pequenas empresas não se vão aguentar no balanço e vão falir, sabemos isso tudo.

Mas mantenho a minha o dinheiro não se evaporou, ainda que valha um pouco menos está na mão de alguém.

claras manhãs disse...

Olá Funes Querido

quase todo o texto são factos.

Discorda com o fim do post, ou com a motivação que o levou a fazer.
mas de todo o post?


beijinho

claras manhãs disse...

Olá Catarina

tenho andado com problemas no PC, mas já está arranjado.
Não só Catarina
Vai mudar quase tudo. Vão ter de mudar as políticas de todos os países, vai ter mudar a nossa concepção consumista,vai ter de mudar o materialismo económico, vai ter de mudar as relações entre as pessoas e os povos e se não for a bem, provavelmente será a mal.
Pensas que durante muito mais tempo os países em que se morre de fome, continuarão á espera da morte em vez de invadir os mais a norte?
O poder económico já está a mudar das mãos dos americanos, para a dos chineses e russos.
está tudo em completa transformação, que não parará durante os próximos anos.

beijinho

claras manhãs disse...

Ou sabes alguma coisa e dizes, ou então a minha resposta é a mesma.
É parecido com o que aconteceu com a D. branca.
Ficam as casas os carros oa aviões , etc.
mas do dinheirito nem pó.

As grandes empresas, Luís, estou a falar das multinacionais, vão como é evidente, começar a despedir à séria e em todo o mundo, por isso falei da China.
mas podem ir também à falência, principrincipalmente a dos carros. Agora pensa em todas as outras que fazem peças para esses carros, desde pneus e rádios e coisas do género.
Sei de uma empresa em Leiria que faz ou fazia todas as caixas plásticas onde se metem os rádios e fazia-o para quase todas as grandes marcas.
os despedimentos nas multinacionais vão afectar todo o mundo.
Entendes?
Achas que este nível de desemprego, em todo o mundo vai ficar quietinho?
Vão começar a as grandes convulsões sociais.
por isso e não só é que vai haver mudanças e mudanças que irão afect

claras manhãs disse...

irão afectar todo o mundo e que nada irá ser igual.
Depois será a reconsturção.

beijinho

Mariz disse...

Querida amiga
A crise de VALORES tinha de dar os seus frutos. Acabou naquilo a que a maioria do mundo quer: DINHEIRO que tem tido HONRAS de "poder", já que é tratado por Sua Excelência.
Pensa comigo:
1 - todos largaram a terra - não dava dinheiro!
2 - todos quiseram casa pópria - encheram o mundo de betão, etc.
3 - em vez de um emprego, quiseram 2, 3 para chegarem onde tantos chegam! Agora, só têm 1 ou nenhum! - as famílias começaram a separar-se, vender casas, carros...mas a percenaem ainda não basta para o K.O.
4 - As mães porque queriam ser independentes e executivas e empresárias...não mais tiveram tempo para os filhos...conclusão temos adolescentes que foram criados pelas empregadas, de todo o género: domésticas, das creches, e depois pelos empregados do Estado: os professores. Quanto aos pais reuniam-se com eles á noite ou nem isso e aos fins de semana, se é que as telenovelas, o futebol, as festas, etc, não fossem a prioridade.
5 - não é Portugal que está mal. não é o nosso governo que está mal...mas sim o mundo e nós levamos por tabela. cada governo é a imagem de um povo! Cada poco é a imagem de cada um, de si próprio!
A CRISE É DE CONSCIÊNCIA PELA INVERSÃO DE TUDO O QUE OUTRORA SE PROJECTAVA A DIREITO!
Xico-espertismo, eram apenas uns 6 e por vezes acabavam na prisão.
Hoje o mundo inteiro tenta "salvar-se" onde os meios justificam os fins! - e não importa se "no barco" quando este afundar... dentro dele vai a família ou quem mais for.
7 - Ora sem valores, e agora sem dinheiro, o que é que se espera?!
Adivinhe quem quiser.
Cá por mim, estou tranquíla...embora expectante.
Como não vivo dentro de nenhum dos parâmetros enumerados, não tenho que TEMER NADA!

A propósito, nunca pensei que numa altura destas te virasses para a "política"! Deverias raspar nela ao de leve e focar mais a precito, o que realmente está por detrás de tudo isto! Não terias tantas gente "á perna" a dizerem baboseiras...só porque não entendem NADA! -pois não SE enendem a eles próprios! O "SER" não conta! apenas o TER! Esta é que é a grande verdade da CRISE!

Fica-se á espera que a "ciência política", ou a "ciência de investigação" ou qualquer uma, lhes diga algo, que os vá "salvar" do embróglio... menos a que VERDADEIRAMENTE INTERESSA - como sempre!!!
Só que agora a História de todos os tempos está a cabar. Já se esgotaram os desenhistas, já se esgoaram os fazedores de sonhos para criança acreditar, já se esgotaram as côres dos dsenhos animados, já se esgotaram os criadores de discursos...uns para rir e outros para chorar; já se esgotaram até os leitores!!!
AGORA CHEGOU A HORA DE ACORDAR E DE SE VER QUEM É QUE SE VESTE DE CORAGEM E AINDA CONSEGUE SORRIR!!

Deixo-te um abraço dos nossos, pelo que somos e sempre seremos: SERES HUMANOS! - CONSCIENTES QUE SOMOS ALMAS REVESTIDAS DE CORPO FÍSICO E NÃO O CONTRÁRIO!

Perdoa o lençol, mas andava "mortinha" para dizer isto! Cansei de ler tanta bagunça nos blogs! Tanta maledicência! Tanta parvoíce! Tanta ignorÂncia! Tanta cegueira!
E não é que mesmo assim ainda olham para o espelho e não vêm nada?! Dhaaaaaaa!

sempre...
mariz

Mariz disse...

Perdoa as gralhas mas o meu teclado está como os governos mundiais - e o nosso não foge á regra...mesmo que em miniatura - ESTÁ DOENTE!
Tira portanto pelo sentido!
Beijos meus
Mariz

claras manhãs disse...

Olá Mariz

risos

Ainda bem que já desabafaste.
Sempre gostei de política e de troca de opiniões.
Olha que és capaz de estar enganada, todos perceberam onde queria chegar, depois comentaram como lhes convinha.
Aliás o post era para ter essa possibilidade, uma troca de opinões.
Foi gira.
Tu também disseste de tua justiça.
E eu também gostei.
Todos ficámos contentes, o que também é importante.

beijinho grande

Fatyly disse...

Tens toda a razão porque a história repete-se e com mais uma crise mundial, julgo e sinto que Portugal ainda conserva "valores morais e familiares". Todos levamos por tabela pela actual política e pelas passadas. Pobre ou da classe média sempre soube dosear e viver do que tinha, mas os ricos e mais ricos ou poderosos desta vez afundaram-se em grande escala, tal como Madoff e consequente efeito dominó.
É hora da "reconstrução de um Mundo Melhor para um Mundo Novo" e eu que bem sabes que levei com a "trampice" de alguns poderosos lá nas terras vermelhas alguma vez pensei que chegasse onde cheguei?
Respeito em absoluto todos os comentários e opiniões porque quem sou eu para julgar que eu é que estou certa e os outros errados?, já que a minha liberdade termina quando começa a dos outros.
Gostei muito deste momento de reflexão e vamos continuar a LUTAR com esperança e acreditar que tudo é possível em prol de uma calmia a todos os níveis.

Beijos

Lucy disse...

D. Maria Anónima da Silva (lol)

Agradeço o comentário, já lá estão as fotos no 'positivo'- já iria colocar hoje, mas ontem, apeteceu-me 'revirar a situação'.
Talvez que vendo o 'negativo' das coisas elas nos mostrem aspectos até antes nunca vistos. Há cores e nuances...

Um beijinho e gostei muito de conhecer este blog. Certamente que irei voltar.

Lindas fotos de claros tardes!...

Lucy

isabel mendes ferreira disse...

Vim....seguindo o Nuno...e ainda bem....


é bom encontrar um blog assim feito de inteligência e bom senso e bem escrito!



beijo.

O Profeta disse...

Brotam e correm para o Mar
Os sonhos da tua alma de gaivota
Têm a nudez das águas de uma baía
Neste coração de dor encoberta

Rosa breve em aurora de Abril
Festa da luz no azul do mundo
Semeias sonhos como estrelas no espaço
Guardas apenas um no teu mais profundo


Boa semana


Mágico beijo

claras manhãs disse...

Olá Fatyly

Tal e qual como dizes.
o que interessa é que seja possível e eu estou copnvencida que é, mas antes ainda iremos sofrer, todos.

beijinho

claras manhãs disse...

Olá Lucy

sorriso
Desculpa! a primeira vez que entrei no teu blog foi para dizer sa pena das fotografias serem em negativo.
Eu sei que tens razão. Deve-se sim, olhar para o negativo.
sabes conheço bem aquela zona e fiquei cheia de pena de não ver as fotos do direito, para matar saudades.
Vou lá mais daqui a um pouco.

Beijinho

claras manhãs disse...

Olá Isabel

O comentário não era para ti, evidentemente.
Não sabia que tinhas começado nos anos 80, mas dentro da blogosfera apercebi-me que tinhas sido a primeira
Tens feito escola e moda. Parabéns por isso e não só.
mas sou avessa a modas e a seguidismos, por isso o que disse.
Obrigado pelos elogios.

beijinho

claras manhãs disse...

Olá Profeta

Se aquele poema é mesmo para mim, fico emocionada e além disso espantada
serei assim tão transparente?

Bem-vindo

Beijinho

JúliaML disse...

na crise dos anos 30 assim aconteceu, Minucha...

digo Amen, consigo

Nanny disse...

Que cor-de-rosa tão adstringente... hihihi

Beijinhos e um Bom Ano, talvez num Mundo Novo

claras manhãs disse...

Pois foi Júlia!!
Espero que esta transformação dure mais tempo que a dos anos 30.
Que venha para ficar....depois a Era de Aquárius entrará a meio deste séc.
lembra-se? Aquárius

beijinho

claras manhãs disse...

Olá Nanny

Lembras-te? foste tu que me tiraste esta fotografia de um não sei quê
Não era cor-de-rosa, é branco na realidade, porque é gelo

Beijinho

Valentim Coelho disse...

Olá,
Roma já foi grande um dia, assim como foi séculos antes o império egípcio. Paris já foi a capital do mundo assim como Londres. Sem esqueçer a Babilónia, o império chinês, os maias, os aztecas, o império otomano, etc, etc. Todos cairam, outros se levantaram no seu lugar. Tudo isto é ciclico. No futuro vai voltar a acontecer.
Beijos

Mariz disse...

Então________________________não me digas que






Já estás a seguir__________________alguns.blogs.
que no tempo.se







esgotam_________________________





beijo.te


sempre.



.




.



.
Mariz_______________de Maria

inespimentel disse...

Que bom Minuxa, gosto imenso de sentir esse positivismo, sabes é que eu acredito que há minha volta existem belíssimas coisas para ver e em que pensar... para quê só ter olhos para merdas e desgraças... elas estão lá, não as ignoro, mas é sendo positiva e estruturada, solidária e condescendente, educadora e disponível que eu me sinto a cumprir a minha parte, e não a queixarme ou valorizar só o que está mal!

claras manhãs disse...

Olá Valentim


Cá para mim, o fim desta civilização ainda vai demorar, será uma coisa diferente, mas não a sua destruição.

beijinho

claras manhãs disse...

Olá Mariz


Estás enganada minha querida, mas já te respondi noutro local.

beijinho grande, Sempre

claras manhãs disse...

Olá Inês


Essa é uma das tuas óptimas qualidades.

beijinho, minha querida

Mateso disse...

Arredada por motivos profissionais não tenho tido tempo para ler e muito menos comentar. Porém , é sábado...
Li e gostei. Pertenço à geração dos ideais, daqueles grandes , coloridos, cozidos no forno da luta e servidos em Abril, ou quase.... Pertenço à geração dos bolsos estreitos de vazios que se tornaram prenhes de corrupção. Pertenço à geração da engorda pública, do esvaziar da pessoa em prol do número. Pertenço à geração
do esquecimento, do negócio da pandomínia, do mimetismo e dos grandes epitáfios. Pertenço à geração das palavras cantadas, das baladas suspiradas em dias de esperança. Pertenço à geração que vilipendiou o seu próximo em prol de uma folha multiplicada de digitos.
Pertenço aquela geração, onde poucos ,ainda sabem olhar para trás, não perdendo o rumo do amanhã. Pertenço àquela geração onde ,ainda ,alguns persistem em acreditar, que o homem é medida de todas as coisa, e, que na esquina saberá apertar a mão so seu irmão. Pertenço àquela geração de excelentes teóricos e paupérrimos tecnocratas. Pertenço àquela geração que gerou e pariu melhores e óptimos filhos que talvez aprendam com os nossos erros e corrijam o amanhã, porque afinal já fizemos muito embora nem sempre bem.
Esperemos que a figuras gizadas de nós saibam dar a mão ao seu irmão na verdadeira e única acepção humana: A dignidade do ser e do viver.
Bj.

Mateso disse...

escrevi pantomínia que nem sequer existe e queria dizer simplesmente pantomima
Desculpa
bj.

claras manhãs disse...

Caramba, Mateso

quero lá saber das gralhas do teclado.
Pertenço também a essa geração!
A uma geração que se bateu pela mudança completa das mentalidades e conseguiu muito, não tanto quanto pensara conseguir.
É mais uma vez o tempo de nos batermos, melhor, com mais cuidado, com mais exigência.

beijinho, Mateso