skip to main | skip to sidebar

26 de janeiro de 2009

NATAL IV



EnHigma



No meio da noite mais escura, mais negra, mais tenebrosa, fugiu.
Não quis olhar para trás, nem sequer espreitar o que deixava. Pensou que deixava a mágoa, a dor excruciante que tinha provocado a ruptura. Respirou aliviado, por ter encontrado a sua liberdade, a sua independência, a sua alegria.
Vadiou de rua em rua, sempre feliz, de lugar em lugar, as ruas já eram pequenas, de país em país, já sem nada olhar, de continente em continente, não conseguia estar parado, de mar em mar, amargurado.
Parou um dia, na rua de onde tinha fugido, olhando-a sem perceber a razão de todos aqueles anos de fuga. A mágoa estava dentro dele, não no local nem nas pessoas que lha tinham infligido. A fuga tinha servido para fazer desaparecer a raiva, o que já não era mau. A dor ficara, não tinha conseguido resolvê-la apesar de já terem passado tantos anos.
Inicialmente embrulhara-a bem apertadinha e escondera-a bem lá no fundo onde não fosse possível encontrá-la. Mas de vez em quando, lá está, muito de vez em quando, vinha-lhe à memória, mas olhava para ela com inteligência, mirava-a por todos os ângulos e lados e chegava á conclusão que já não era dor, era só uma memória que o incomodava.
Uma das pessoas que lha tinha infligido cruzou-se com ele, por acaso, num dia nevoento e pediu-lhe desculpa, da maneira mais errada, mas pediu desculpa. Ele, não o percebeu durante anos, reagiu fortemente, disse que já tinha perdoado mas que nunca esqueceria.
Tantos dias que correram para passarem tantos anos até perceber que na noite mais tenebrosa, mais escuro, mais negra, há sempre luzes que estão ao lado, há sempre nuvens que se afastam para deixar passar os últimos raios de um maravilhoso Sol que já se pôs, mas que é promessa de um novo dia.
NATAL É QUANDO PERCEBEMOS QUE HÁ SEMPRE LUZ DENTRO DE NÓS.


25 comentários:

Elcio Tuiribepi disse...

Vadiou de rua em rua, sempre feliz, de lugar em lugar, as ruas já eram pequenas, de país em país, já sem nada olhar, de continente em continente, não conseguia estar parado, de mar em mar, amargurado.
Ficou bonito isso, e você tem razão, o Natal está dentro de nós, nascendo todos os dias, mesmo que as vezes um pouquinho nublado...rss
O selo está lá ok, achei que já tinho colocado lá...valeu...boa semana para você...

mateo disse...

Não há como fugir de nós...
Santo Natal... hoje!
Bjs

Mateso disse...

Mas perceber é que é difícil, não será?Ou simplesmente fazer por a sentir.
Sentir as palavtas do teu rexto é acordar a luz...
Bj.

claras manhãs disse...

Olá Elcio


Natal é sempre, não é?
Ou pelo menos deveria ser, mas tendemos a esquecer...

Já o vou lá buscar.

beijinho

claras manhãs disse...

Olá Mateo


Bom Natal, para ti também, hoje e sempre que nos lembrarmos.

beijinho

claras manhãs disse...

Olá mateso

Sim, é difíl sentir. Mas tentemos.
Obrigado

beijinho

cris disse...

Sinto-te tão calma!
Leio-te e espraia-se uma sensação de bonança por aqui.
Beijo, Linda.
Tenho vindo em silêncio por me saber tão bem cada uma das tuas palavras, quase pensamentos teus que pousas em Claras Manhãs.

Tudo de bom, Querida Minucha.

Beijito.

"Há sempre nuvens que se afastam para deixar passar os últimos raios de Sol que já se pôs(ou serão os primeiros de um dia renovado, límpido?)mas que é a promessa de um novo dia (a plena certeza de que nascerá de novo?)

Emocionei-me, Amiga, muito.

JúliaML disse...

bonito, Querida amiga, a força da compaixão tem essa luz! é força e energia serena!pode ser dada sempre que um homem quiser.

bem querer meu!

Valentim Coelho disse...

Olá Claras Manhãs,
bem diz o ditado "Natal é sempre qundo o homem quiser"
beijos

claras manhãs disse...

Olá Cris


Não, minha querida, aqui eram mesmo as núvens que se afastam, a mostrar os raios de um sol já posto, pois no meio do negrume, é às vezes difícil de ver o raios de luz de um dia renascido, mas com a certeza absoluta de um novo dia.
Isso "sem espinhas" como diria um dos meus irmãos.

beijinho

claras manhãs disse...

Olá Júlia

sorriso
É mesmo assim, não é? É mesmo para se dar, quando um homem quer.

beijinho

claras manhãs disse...

Olá valentim

É para não esquecermos, que é mesmo, verdade verdadinha, quando um homem quer.

beijinho

xistosa - (josé torres) disse...

Quando se foge ...
Ou foge-se e não mais se regressa, porque temos o lado da vida do nosso lado e ali ao lado a restante vida.
Ou não se foge.
Não que seja cobarde fugir.
Mas ficar pelo lugar ... pelas luzes, olhar para ela com inteligência ...
Inteligência era ter olhado antes.
De frente e ter olhado enfrente, ou enfrentando aquela interrogação que o fez partir.

Natal é quando há luz, mesmo artificial, colocada por mão humana, porque a natural há muito se esvaiu e tudo é artificial.

E é engraçado que o novo dia começa, com as luzes do anterior acesas.
Para que partiu ele?

claras manhãs disse...

Olá Xistosa

Fugiu, porque continuar a enfrentar, naquela altura, o teria levado a excessos que não queria cometer.
Fugiu, digo eu, porque ele pensou que SÓ tinha partido, alegre e bem disposto de quem tão mal o tratara.
Repara: voltou à rua, mas não a quem tinha lhe tinha infligido a mágoa.
às vezes não é tão simples enfrentar, às vezes não há só brancos e pretos, há também cinzentos.
Ninguém diz que não olhou em frente, só contei a história de uma mágoa dele, que o marcou e que só muito mais tarde conseguiu resolver.
Ah, não! Natal não é quando há luzes artificiais, a maior parte das vezes é quando ele não existe, a não ser da boca para fora.
Natal só é, quando há Luz Verdadeira, interior.

Há dias em que as luzes dos candeeiros não se apagam , sequer, mas o dia começa com os raios de Sol, enevoado ou não, com as luzes da rua acesas ou não

beijinho

Gonçalves Ozório disse...

"Gonçalves Ozório" (com Z) é a traseira do primeiro nome. É também o pseudônimo do autor de "Diário de Um Homem Banal" e "Paranóia Parabólica".

Decidi abandonar a máscara do Horácio e assumi-lo como mero heterônimo, personagem, eu-lírico, o que quer que seja aquele lá.

Vejo que já descobriste meu mais novo refúgio, e espero que tenhas gostado. É um divertimento e um enigma. Imaginação irrestrita e ilimitada. Há algumas mensagens e coisinhas escondidas pelo blog; terá achado alguma?

Quanto ao título, você já conhece a tradução.

Gonçalves Ozório disse...

Imaginação irrestrita e ilimitada, com uma pitada do sombrio. Esqueci de acrescentar.

Bartolomeu disse...

O presente é uma prisão que nos mantem separados do futuro por um muro quebrável, transponível.
É preciso vadiar, passar países, continentes, mundos, para chegarmos um dia a conhecer quem somos e... de que somos.
Belo texto Minucha, encantatório.

Fatyly disse...

Um texto magnífico e felizmente sempre encontrei a luz ou saídas optimistas, porque o sou, perfurando o mais denso e negrume nevoeiro ou nuvens que pairam de vez em quando ao longo da minha vida até debaixo de escombros!
Não consigo dizer mais nada e subscrevo as palavras de todos os comentadores.

Um beijo miúda:)

claras manhãs disse...

Olá Goçalves Ozório com z
risos
Já encontrei um olho, só um olho,mas magnífico olho!
Parece que minha imaginação é limitada e restrita, porque me fartei de procurar, mas não achei.
Ontem já não fui capaz de comentar, o sono era muito às quatro e tal da manhã.

beijinho

claras manhãs disse...

Olá Bartolomeu

Quando tu o dizes, fico sempre orgulhosa. Obrigado.

beijinho

claras manhãs disse...

Olá Fatyly

Como te revejo neste teu comenrário!
Positiva, com força, um MULHER!

beijinho

Lucy disse...

Querida Anónima,

Venho com um EnHigma,

«Marcelo Novaes http://olugarqueimporta.blogspot.com/ passou-me a seguinte proposta:

1-Agarrar o livro mais próximo;
2-Abrir na página 161;
3-Procurar 5ª frase completa;
4-Colocar a frase no blog;
5-Repassar pra 5 pessoas.»

Se quiseres, podes dar mais uma voltinha a este carrossel...

O Marcelo é um poeta, escritor,... de mão cheia.

Um beijo,
Lucy

Lucy disse...

Querida Anónima,

Venho com um EnHigma,

«Marcelo Novaes http://olugarqueimporta.blogspot.com/ passou-me a seguinte proposta:

1-Agarrar o livro mais próximo;
2-Abrir na página 161;
3-Procurar 5ª frase completa;
4-Colocar a frase no blog;
5-Repassar pra 5 pessoas.»

Se quiseres, podes dar mais uma voltinha a este carrossel...

O Marcelo é um poeta, escritor,... de mão cheia.

Um beijo,
Lucy

claras manhãs disse...

Olá Lucy

Obrigado por te teres lembrado de mim.
Não me importo nada de repetir esta corrente.

beijinho

Lucy disse...

Menina, não será necessário e importante que sigas a corrente. Deixa para lá o carrossel a girar...

Um beijinho e obrigada pela tua boa vontade.