skip to main | skip to sidebar

13 de março de 2009

O TELEMÓVEL DA SAPHOU




Fotografia de SAPHOU



Será que são rochas? Rochas, mesmo rochas, neste espectacular pôr-do-sol?
Quem as vê todos os dias dirá, eventualmente, que sim

Do fundo dos tempos tem prevalecido a minha teimosia. Digam o que disserem, sei que haverá um tempo que será meu, sei que conseguirei desatolar-me desta areia que me prende, atola, e arrancar para mais uma viagem.
Milhões de pôr-do-sol, milhões de nascer dos dias, este sol que me acompanha e que há milhares de anos nem sabia que existia, agora afaga-me o costado que vai saindo das entranhas deste, que já foi um profundo mar e deixou uma pequena crista de mim à vista.
É com esforço insano que todos os dias tento arrancar-me do areal, nem que seja um milionésimo de milímetro, mas tenho conseguido mostrar o meu casco, ainda falta um lado quase completo, a parte mais difícil, a que ficou mais enterrada, quando afundei de estibordo.
Há pedaços de mim espalhados, a força do mar tem-me esventrado apesar do meu protesto.
Aproveito, mais uma vez, os últimos raios deste sol, promessa de dias vindouros, para lhe colher a energia suficiente para mais um arranque
Do fundo dos tempos, do fundo de mim, sei que a luta é minha
Sei, que haverá um tempo que será meu



20 comentários:

saphou disse...

Querida Minucha, mágico o texto, como é a tua marca de água. Agradeço muito que tenhas colocado a minha fotografia com telemóvel de segunda no teu blog. O dedo que se adivinha é a minha assinatura :D

beijo

Mariz disse...

Salvé amiga do lado esquerdo do peito

Fui incisiva no meu comentário mas tu AINDA NÃO ENTENDESTE!
Se calhar porque "lutas" tanto dentro de ti... - como aqui aludes.
Quando parares de "lutar" e deixares que a VIDA te tome por inteiro e te deixares guiar por ELA, talvez assim não mais necessites tanto da matéria. Porque aí os teus olhos verão o que não viram até aqui...e os teus ouvidos ouvirão o que também não ouviram até aqui...
e então, a tua voz pronunciará outras palavras e histórias escreverás, que não disseste/escreveste até aqui...

Deixo-te um abraço
aquele abraço que não se desprende, por mais distanciadas que estejemos!

MAriz

Mofina Mendes disse...

Mas este tempo já seu e para sempre!

Um sol grande...

claras manhãs disse...

Olá Saphou

A fotografia é um espectáculo, pelo menos para mim.
Aquelas rochas parecem um navio, vistas assim.

beijinho

claras manhãs disse...

Querida Mariz


O texto apesar de estar escrito na primeira pessoa, não sou eu.
Por mais que tu queiras que seja, não sou!
O meu comentário também foi incisivo

beijinho

claras manhãs disse...

Vês como são as verdades, Mariz?
Tu vês de uma maneira e eu vejo de outra e não sei qual das duas estará correcta
Eu não sou dona da Verdade, mas tu, também não.
talvez da tua verdade, mas não da Verdade.

beijinho, sempre

claras manhãs disse...

Olá Mofina Mendes

sorriso agradecido
Também acho que tens razão, mas o texto não me reflecte.

beijinho

Paulo - Intemporal disse...

e é sempre a paz que encontro aqui.

porque sem que seja o propósito in.conscientemente venho buscá-la.

_______________ e levo-a comigo.

E um pedaço de ti. Ou fragmento que me complementa.

Um beijo

claras manhãs disse...

Oh Paulo!


Obrigado!
mas olha que sinto o mesmo no teu blog.


Um beijo, para ti também

Mariz disse...

Como assim?
"por mais que tu queiras que seja"??? - dizes?
Repara bem...eu limito-me a sentir...só!
Se escreves é porque também sentes...e está tudo dito - quer seja na 1ªpessoa ou não.
Quanto ao comentário a que me referia foi o que deixaste em tom "político" - e nada disso eu ali pretendi passar - no meu post anterior. Percebeste mal...não fui incisiva neste.

Sempre..
Abraço
Mariz

Mariz disse...

Amiga

Obviamente que é a minha verdade...não pretendo superar a de ninguém. Não entremos por aí. A VERDADE só os eleitos a possuem e se calhar não a 100%! Por isso me reduzo á minha insignificância. Deixo-te um poema do Aleixo, que é mais por aí...
"não tenho vistas largas
nem grande sabedoria
mas dão-me as horas amargas
lições de filosofia".

É tão só isto.
Caminho ao meu compasso e não sigo atrás de ninguém, como sabes.
Penso por mim, faço o que a consciência me dita, ouço-me no meu silêncio, como qualquer outra pessoa possuo algumas oscilações de humor, pelos "TESTES" do percurso, mas também consigo saná-las em 3 tempos - tenho essa capacidade - e nada nem ninguém, me retira a alegria interior de me saber uma alma em ascenção!
O que nos diferencia, é que eu não saio do teor que apostei no blog e por isso, não passo por personagens que não sou, como também não entro em discussões políticas, doutrinárias ou outros desafios que não acrescentam nada á minha verdade, ou saber, ou Conhecimento. Tudo o que não diga respeito a uma sensibilidade lactente e á Via, eu não entro. Ponto.
Ao contrário da maioria, salvo um blog que serve para brincar como e crianças se tratasse - detesto pessoas muito sérias e certinhas - o que não é o caso - os meus
blogs tenho-os como de um SERVIÇO se tratasse. Penso que será isso que não deves conceber/gostar/aceitar/simpatizar muito bem.
E tudo isto, não é por "querer ou não, que tu sejas isto ou aquilo"! Eu não tenho quereres em relação aos outros. Casa um deve saber o terreno que pisa...com mais ou menos rigor...mas no fim, todos vão dar LÀ - quer queiram ou não, ou sejam conscientes disso ou também não. E tenho dito.

Sempre a respeitar-te
MAriz

Mariz disse...

Salvé amiga!
Voltei aqui para te dizer que só agora percebi de onde partiu essa tua 2ª mensagem que me dedicaste, sobre a VERDADE!
E sim...é essa mesmo. A que leste no post que coloquei há horas e não comentaste - reparei que estiveste lá, através dum revisor de passagem no meu blog.
E como observaste, escrevi na 1ª pessoa o assunto, porque de facto se passou comigo, como tantas outras coisas que assumo por experiência, e de certo já leste também.
Acrescentei mais uma frase bem significativa há minutos, que a transcrevo aqui, para não te incomodares em voltar lá:
"EU ESTOU NESTE MUNDO, MAS NÃO SOU DO MUNDO"! - Esta é também a VERDADE!
Quer dizer que somos pessoas, de carne e osso, sangue, veias, músculos, células, etc. mas a nossa verdadeira IDENTIDADE é sermos almas - se bem que umas mais avançadas que outras.

Eu só não entendo, como é que tu,dizendo que estás no Caminho conscientemente há 30 anos - e eu apenas há 10 - e por isso mesmo, com tão mais experiência que eu, e tendo ainda uma visão diferente da minha, porque não a/s expões em blog por forma a que todos pudessemos aprender e de onde por isso mesmo, pudesse sair mais LUZ?!
Tens vergonha? Medo de perderes amigos ou a credibilidade? Importas-te com o que os outros dizem?
Palavra que não entendo...
Não entendo!
Abraço
MAriz

Fatyly disse...

Gostei muito de espelhares as lutas interiores que cada um trava dentro de si e todos os dias cada tem "segundos de um tempo que é só seu"!

Como diz o Paulo, venho aqui e levo sempre um pedacinho (para que chegue para todos) um pedacinho de paz.

Força e uma grande beijoca

claras manhãs disse...

Olá Mariz

vamos lá ver se sou capaz de te responder por ordem
1º comentário - o que tu ainda não percebeste Mariz, é que as minhas histórias são concebidas, como se de 'parábolas' se tratassem (entre aspas, tomara a mim conseguir escrever parábolas, mas é para te dar a ideia subjacente)
Eu percebi a que comentário te estavas a referir, e também me estava a referir ao meu comentário no teu post quando disse que tinha sido incisiva.
Não fui política, não entendo é porque se está sempre a falar da América, quando sabes que o que se passa e falta passar será a nível mundial e não de um país.
É isso que me deixa sempre preplexa.

2º comentário - Eu concebo, aceito, simpatizo e gosto de saber que tens um blog que é um Serviço.
É o teu caminho e sempre o respeitei e o aceitei, como o continuo a fazer.

3º comentário - A única coisa que te digo Mariz e tu acreditas ou não, é que te dou a minha palavra de honra que hoje dia 14, só agora à meia-noite já de dia 15 é que abri o pc, pela simples razão que o meu marido fez anos a 14 e tive a casa cheia de gente e a última saiu eram 11.45.
Mais te digo, que não fui ao teu blog desde que deixei o comentário.

Beijinho, sempre

claras manhãs disse...

Olá Fatyly


Obrigado minha querida. Eu sei que tu me conheces.

beijinho

Adrian LaRoque disse...

Gostei!

claras manhãs disse...

Olá Adrian

Obrigado!


beijinho, com ternura

xistosa - (josé torres) disse...

Gosto do submarino a emergir ou submergir e da música de fundo (pois coloquei os auscultadores).
Não sou apreciador dum tipo de música.
Gosto e detesto tudo.

Deixo aqui o comentário, (agora que se foi a música).
Ando desesperado pela porcaria da internet.
Nunca foi uma coisa de outro mundo, mas para a minha rapidez era mais do que suficiente.
Só que moro a 5 km duma central e o betão invadiu tudo e com ele novos clientes que nos "roubam" o que tinhamos.

Até já fui identificado pela polícia, (felizmente basearam-se e acreditaram na minha informação e fui, SOU, um cidadão de Coimbra, que até me esqueci do nome da Rua onde morava).
Tive a oportunidade de chamar o que me lembrei e saiu ao presidente da Câmara.
mas não inventei nada.
32 anos numa câmara, mesmo burro, sempre aprendi algo,.

Sei é que para visitar um blog, estou perto de 1 minuto para o abrir, depois gosto de ler e interpretar o que está escrito e deixar um comentário ... não ao vento, mas a propósito.
~Por isso perco-me e ainda a noite passada deitei-me eram quase 6 da manhã e fui a 4 ou 5 blogs.
É fácil verificar, pois visito-os por ordem, quer tenham ou não um novo post.

Não consegui instalar a internet portátil, porque não percebo nada destas máquinas e nem tenho paciência para aprender.
Chega-se a velho e a paciência já a perdi ao longo da vida.

É por isso que não tenho aparecido.
Já estive para desistir de tudo, mas a minha mulher lá me levou "ao castigo" e vou tentar levar o barco.

Não sei se o Vicente Ferreira da Silva é professor do departamento de Física ou Química.
Se é vai ser engraçado porque a minha mulher incompatibilizou-se com ele e se for vou-a levar.

Gosto de faíscas, quando tenho a caixa e os fósforos ....

Já chega de paleio.

Vou tentar voltar mais amiúde, não "mais miúdo" ...

INTÉ!!!

xistosa - (josé torres) disse...

Gosto do submarino a emergir ou submergir e da música de fundo (pois coloquei os auscultadores).
Não sou apreciador dum tipo de música.
Gosto e detesto tudo.

Deixo aqui o comentário, (agora que se foi a música).
Ando desesperado pela porcaria da internet.
Nunca foi uma coisa de outro mundo, mas para a minha rapidez era mais do que suficiente.
Só que moro a 5 km duma central e o betão invadiu tudo e com ele novos clientes que nos "roubam" o que tinhamos.

Até já fui identificado pela polícia, (felizmente basearam-se e acreditaram na minha informação e fui, SOU, um cidadão de Coimbra, que até me esqueci do nome da Rua onde morava).
Tive a oportunidade de chamar o que me lembrei e saiu ao presidente da Câmara.
mas não inventei nada.
32 anos numa câmara, mesmo burro, sempre aprendi algo,.

Sei é que para visitar um blog, estou perto de 1 minuto para o abrir, depois gosto de ler e interpretar o que está escrito e deixar um comentário ... não ao vento, mas a propósito.
~Por isso perco-me e ainda a noite passada deitei-me eram quase 6 da manhã e fui a 4 ou 5 blogs.
É fácil verificar, pois visito-os por ordem, quer tenham ou não um novo post.

Não consegui instalar a internet portátil, porque não percebo nada destas máquinas e nem tenho paciência para aprender.
Chega-se a velho e a paciência já a perdi ao longo da vida.

É por isso que não tenho aparecido.
Já estive para desistir de tudo, mas a minha mulher lá me levou "ao castigo" e vou tentar levar o barco.

Não sei se o Vicente Ferreira da Silva é professor do departamento de Física ou Química.
Se é vai ser engraçado porque a minha mulher incompatibilizou-se com ele e se for vou-a levar.

Gosto de faíscas, quando tenho a caixa e os fósforos ....

Já chega de paleio.

Vou tentar voltar mais amiúde, não "mais miúdo" ...

INTÉ!!!

claras manhãs disse...

Meu Querido Xistosa


aqui passa-se quando se pode e nunca há, mas nunca mesmo, ressentimentos, é bom que o diga.
Claro que gosto muito que cá venhas e como já te dissse uma vez, os teus comentários muitas vezes, tantas vezes, mostram-me o que não sabia que lá estava.

beijinho