skip to main | skip to sidebar

29 de março de 2009

LIGAÇÕES





Este meu texto não foi editado, ainda, no 12º jogo das palavras, por um qualquer engano, espero eu






O vento revolvia-lhe o cabelo enquanto fitava o mar, olhos no infinito e sentindo ondas de AMOR que se alargavam tudo envolvendo, a FLAUTA tocando em ODE ao mundo
Arrancou-se com dificuldade ao momento, ela a BENJAMIM da família, que sentia como MALDIÇÃO, própria, cada vez que falhava e tantas vezes acontecia
Com VITUALHAS cósmicas, a CORAGEM e a VERDADE eram os fios que se entrelaçavam com o Amor e a Luz, respondendo assim ao pedido de TECER uma manta, manta da Vida, feita na SIMPLICIDADE da PARTILHA com todos.
BEIJA-FLOR era seu nome

10 comentários:

VFS disse...

Minucha,

só te digo isto: sensacional!

beijos
Vicente

claras manhãs disse...

Olá Vicente

sorriso
Obrigado, mas como te disse não o acho grande coisa

beijinho

Nuno de Sousa disse...

Sempre belos os teus jogos de uma senhora da escrita... parabéns amiga pelo teu talento.
Fica a minha bjoca da semana, tudo de bom para ti
Nuno

Adrian LaRoque disse...

Gosto, bom texto!

Valentim Coelho disse...

Gostei do pouco que escreves-te... estou à espera de mais!

claras manhãs disse...

Olá Nuninho

obrigado Nuno, é sempre um gosto ver-te

beijinho

claras manhãs disse...

Olá Adrian


Sabes, que foi escrito em cima da hora de entregar e não gostei muito dele

beijinho

claras manhãs disse...

Olá Valentim


adivinhaste?
não com estas palavras mas ficou na calha, um dia aparecerá

beijinho

xistosa - (josé torres) disse...

Um portento de texto, curto, siso e conciso.
Até na foto se vêem os cabelos revoltos no infinito ...

claras manhãs disse...

Olá Xistosa

talvez não goste tanto dele por ter sido escrito por desfastio, só para não deixar de participar e afinal não o colocaram nem me dizem nada

beijinho