skip to main | skip to sidebar

4 de março de 2009

A FLOR - Para uma Amiga da blogosfera




Foi roubada há muito tempo não sei de onde




Ele tinha-lhe dado uma rosa
Ela tinha-a colocado no seu coração sorridente
Os muitos picos que tinha foram-se suavizando nesse derretimento que sentia, sempre que alguma coisa a entristecia e se lembrava que apesar de tudo, a rosa existia, bem guardada, ali mesmo no centro do seu peito
Alguém lha tinha dado, alguém achara que a merecia
Nesse dia chovia e, num gesto infantil, quis pô-la bem á vista de todos, qual prémio ganho em concurso que não tinha havido.
Pensou que talvez ficasse bem na lapela do seu velho grosso, tosco, casaco castanho.
Vendo-se ao espelho decidiu que atrás da orelha, junto com o seu cabelo escuro, longo, ficaria melhor
Os olhos brilhavam de orgulho, o sorriso aberto, nesse dia cinzento de chuva, a rosa vermelha, cor do seu amor, contrastando, era um grito de alegria.
Já na rua o vento, brincando com o seu cabelo, fez cair algumas madeixas sobre os olhos e ela nesse jeito tão feminino, num movimento rápido atirou o cabelo para trás.
A bela rosa vermelha desabrochada, sem picos, caiu nesse instante, ficando esquecida, no meio do chão, no meio da chuva
Adenda: O final espectacular é o do FUNES
O táxi que se aproximou a um sinal do cliente passou-lhe com a roda e esmagou-a.
Que importa? - pensou ela, ao ver as pétalas destroçadas que a corrente empurrava para a sarjeta - O meu amor é sem porquê. Como a Rosa.
E nessa noite amou-o ainda com mais força.

27 comentários:

saphou disse...

Adorei. Fazes-me chorar de pura emoção. Como é possível escrever com tanto encanto e e tanto nas entrelinhas...

Funes, o memorioso disse...

O táxi que se aproximou a um sinal do cliente passou-lhe com a roda e esmagou-a.
Que importa? - pensou ela, ao ver as pétalas destroçadas que a corrente empurrava para a sarjeta - O meu amor é sem porquê. Como a Rosa.
E nessa noite amou-o ainda com mais força.

claras manhãs disse...

Olá Saphou

Fico contente por teres gostado
sorriso terno

beijinho

claras manhãs disse...

Olá Funes Querido

Tenho de fazer um qualquer ontrto consigo.
Passo a mandar-lhe os meus textos, o Funes acaba-os e ponho a que é seu o final.Está bem?
Neste vou fazer isso mesmo.Em Adenda.

beijinho e obrigado

Desnuda disse...

Emocionou -me pela beleza da narração..........Nossa! Lindo!!! Obrigada pela leitura maravilhosa.


Amiga..preciso treinar mais para mentir! kkkkkkkkkkkkkkk 2 pessoas acertaram e duas erraram apenas 1! Aff Maria! Rsrs


Realmente detesto exercício fisico, banho frio e infelizmente não sei cozinhar...Nada!!! E adoro doces...mas nao sei fazer...


Beijão!

Nuno de Sousa disse...

Lindo momento amiga... direi q essa amiga irá receber essa flor com mto carinho e sei q fica feliz...
tens um grande coração, és uma pessoa única e especial.
Bjs em ti,
Nuno

claras manhãs disse...

Olá Desnuda

risos
Todas mentimos mal, felizmente.
Desnuda, como tu és generosa.
te gosto

beijinho

claras manhãs disse...

Oh Nuninho!

já me comoveste!
São os teu olhos amigos.

beijinho

a voz disse...

Magnífico!

inespimentel disse...

Tão lindo Minuxa
E é certo... aqui, neste mundo, podemos colher as rosas que nos são oferecidas,despi-las de espinhos, podemos colhe rosas para oferecer, colher alegria e conforto, e por vezes até podemos colher espinhos para as rosas do nosso jardim... mas isso só se formos parvas...

manzas disse...

Sublimes versos escapam das almas dos poetas
Viajando até ao fundo dos céus como balões …
Suspensos ficam no tecto brilhando poesias inquietas
Reflectindo olhos orvalhados em prados de emoções

Dedicado a todos
Os poetas e poetisas
Deste mundo,
Os que já adormeceram,
E aos outros
Que ainda nem sono têm...

Bem hajam!

Um resto de uma boa semana...

O eterno abraço…

-MANZAS-

Fatyly disse...

Gostei imenso mas com o final escrito pelo Funes ainda ficou mais espectacular.

Beijos

Adrian LaRoque disse...

Fui eu que a roubei, mas depois perdi-a!

lgb disse...

Tocante...!

Beijinho

cris disse...

Muito bom e o final é óptimo. "O amor é sem porquê." Óptimo, mesmo!

Beijo e saudades de ti, miúda ;)

claras manhãs disse...

Oh Mário!

Obrigado.
É um tão grande prazer revê-lo

beijinho

claras manhãs disse...

Olá Inês

Tu não sei se o serás, minha querida, mas olha que eu, muitas vezes, ainda o sou, parva no mínimo.

beijinho

claras manhãs disse...

Olá manzanas

bem vindo!
Lindo o teu poema! já todo lido.

beijinho

claras manhãs disse...

Olá Fatyly

O final do Funes é um espectáculo, não é?

beijinho

claras manhãs disse...

Olá Luis

Sabes que os teus comentários são parecidos com as tuas fotografias?
Não há mariquices. Gosto muito

beijinho

claras manhãs disse...

Ai! Adrian!!!

Que vergonha!!!Então até a roubei há pouco tempo, mas tenho olhado tantas vezes psra ela, tinha andado à volta dela até conseguir o texto de que gostei, que me pareceu que a tinha há imenso tempo. Só pode ser esta a explicação.
Desculpa, não costumo fazer este tipo de coisas.

beijinho

claras manhãs disse...

Funes!
Era contrato o que queria dizer, e não aquele amontoada de letras que só agora vi.

claras manhãs disse...

Olá Cris

Minha querida, também tenho saudades e não só de ti, mas por razões pessoais neste momento ando sem tempo para a blogosfera.
Chego aqui por volta da meia noite morta de cansaço, para responder aos comentários e ainda ir tentar escrever o posr para logo, sem saber se o conseguirei fazer.
As minhas desculpas

beijinho

Mateso disse...

A rosa-flor-amor que o gesto fez cair e o sentir tornou paixão.
Um arroubo de sentires!
Bj.

inespimentel disse...

... parva??... eu???... não!!!
Parvalhona mesmo... mas já tinhas percebido... ou não?

claras manhãs disse...

Olá Mateso

Não me canso de repetir que os teus comentários me dixam sempre emocionada

beijinho

claras manhãs disse...

Olá Inês

risos
Chiiiiiuu!! nada de me chamares nomes....

beijinho