skip to main | skip to sidebar

4 de outubro de 2008

VIDA

MERCEDES SOSA - GRACIAS A LA VIDA (VIOLETA PARRA)





La Source - Claude Théberge



Talvez não tenha dito que te amo
Quando depois de te amar te dei um beijo
Na sombra do lencol deixei o ramo
Da paz que junto a ti hoje festejo

Palavras sim palavras disse tantas
Mas não talvez aquelas que esperavas
Porque é no teu silêncio que me encantas
Por muito mais que aquilo que pensavas

Tu és quando desperto a alvorada
A luz que me alimenta todo o dia
Do meu amor a última morada

E é em ti que o dia principia
Quando depois do amor ainda cansada
És um nenúfar branco de alegria



Poema de FERNANDO TAVARES RODRIGUES

In XXI Sonetos de Amor ficheiro que me foi enviado por NONAS

5 comentários:

Torquato da Luz disse...

Obrigado por trazer uma das "minhas" canções de sempre. A interpretação de Mercedes Sosa é (como não podia deixar de ser) excelente. Mas também gosto de a ouvir nas vozes de Joan Baez, Elis Regina, sei lá... Tenho-as todas, felizmente.
Um beijo e bom fim-de-semana!

xistosa - (josé torres) disse...

Eu vivo a vida intensamente, não sou amante de poemas, mas alguns deixam-nos sem respiração.
É o caso do que publicou.

Também me falta o ar, neste ...


Talvez Amanhã

Talvez
amanhã eu saiba
Talvez amanhã eu siga.
Talvez amanhã não caiba
Nas palavras que te diga...

Entretanto, que sei eu?
Eu que não sei o que sou.
Depois do que aconteceu,
Apesar do que acabou.

Não vamos dormir agora
- que a manhã é uma promessa
que o teu sorriso devora.

Vamos despir-nos depressa
Ainda temos uma hora
Antes que o sonho adormeça.

claras manhãs disse...

Olá Torquato

fiquei sem saber qual delas havia de escolher.
Optei por esta versão

beijinho

claras manhãs disse...

Olá Xistosa

Este poema que aqui puseste é uma beleza!

Obrigado

Beijinho

cris disse...

Minha Querida, espero que gostes. Um beijo doce

http://www.youtube.com/watch?v=elFfCLa6wNM

Eu acho esta canção lindíssima e o poema é tão belo!
E o vídeo?
Bom, vê e que gostes.
Deixo-to com carinho,
Cris