skip to main | skip to sidebar

26 de dezembro de 2008

NATAL II



Tive de voltar mais cedo

Para ti, minha querida



Fotografia 'roubada' ao PAULO




Ia descendo a escada devarinho, pé num degrau, o outro demorando até se apoiar no degrau seguinte, pesados os pensamentos, tristeza que carregava nos ombros, que a fazia dobrar, vórtice sem fim, tal como aquelas escadas que desce com cuidado, não vá ser engolida e puxada para a queda.
Ouve o telefone a tocar e pára expectante. Tantas vezes que tem pensado nela, tantas vezes, ainda agora enquanto descia se perguntava quando seria o dia em que lhe mandaria notícias, por onde andaria, andariam? cá? em Espanha? noutro sítio qualquer? Sempre que o telefona toca, é tão raro tocar, fica assim sem jeito, pensando nela.
Dias que lhe pareceram meses, meses que lhe têm parecido anos, sem dela nada saber.
Ouve a porta a abrir-se e uma voz a gritar
- Mãe ainda aí estás? Ela telefonou, mãe! Ela telefonou!
O salto do coração é tão grande que tem de se agarrar, o ar, o ar que não entra no seu peito, ajoelha no degrau e as lágrimas correm livremente, as mesmas lágrimas que correram durante dias quando ela desapareceu, agora voltam para a apaziguar
Então já sentada, entoa um Aleluya.
Ah! sempre existem milagres, quando menos esperamos, no Natal
De um salto põe-se em pé, desce as escadas a correr, e vai fazer as compras que faltavam.
Quer poder falar com ela, tem urgência em a ouvir
A tristeza desaparecida, já sem se lembrar do pouco dinheiro que tinha para festejar o Natal, já sem se lembrar da vida dura que tem tido, sem se lembrar de nada, já
Vai num pé e volta apressada, chega ao pé da porta a arfar, já não se aguenta em pé, encosta-se à ombreira, a maldita falta de ar, é a filha que lhe abre a porta e a segura para que não caia.
Deitada no sofá desengonçado, continua a entoar o Aleluya, agradecendo o milagre:
ela deu notícias!
ela ainda é sua amiga
Natal é quando a Amizade não acaba nunca, quando o Amor prevalece, sempre



22 comentários:

Fatyly disse...

é sim senhora e são essas amizades que sabemos existirem apesar da falta de um alô e quando surge...dá brilho ao Natal de todos os dias.

Uma beijoca

mateo disse...

Só assim se compreende o Natal. Doutro modo é só mais um dia de compras...
Beijos.

claras manhãs disse...

Olá Fatyly

então não é?
Tu compreendes bem, estas coisas.

beijinho

claras manhãs disse...

Bem-vindo, Mateo!
Sigo o seu blog há tanto tempo! de modo intermitente, é verdade
sorriso

Natal é mais do que isto, Natal é Amor.

beijinho

Mariz disse...

AMIGA| - com letra grande...
Nunca sei, onde começa a tua ficção e termina a realidade ou vice-versa ou...nenhuma em especial.
O que sei, é que a simplicidade e clareza da tua escrita me soa bem, porque te leio com prazer. A Amizade é para mim, uma "cooisa" muito séria...ela contém a maior parcela do Amor. Por isso e parafraseando determinada doutrina,vejo-a, porque a sinto...
"para o melhor e para o pior", na "doença e na saúde", na "alegria e na tristeza", na riqueza e na pobreza", até que a "morte", nos separe.(?!...)
Mas como a "morte", não separa ninguém, apenas nos desfazemos da matéria densa - corpo físico(pó) - continuamos a amar, as mesmas almas/seres - embora em corpos mais subtis - a fim de que o sentimento que nos uniu jamais se perca. Ou seja: "ASSIM NA TERRA, COMO NO CÉU!" - e esta afirmação não se destina apenas á oração que Jesus nos deixou....
A alma continua o seu aprendizado, noutro patamar evolutivo - nem sempre num plano mais elevado, mas isso, deve-se ás suas escolhas pelo percurso enquanto vivente na matéria(planeta Terra - escola de passagem)!
Resumindo: não sei quem tu és, como pessoa/personalidade, mas reconheço-te isso sim, enquanto alma... e aí a AMIZADE é notória e inequívoca.

Sempre...
Mariz

claras manhãs disse...

sorriso Mariz


Normalmente, está tudo ligado, nos meus textos.
Este foi ficcionado nalgumas partes, para se não reconhecer a pessoa a quem o dedico.
mas as lágrimas, tanto umas como outras, e o sentimento de Amizade e de Amor é verdadeiro.
Eu como personalidade, sou mais sentimento, por isso é sobre sentimentos que escrevo, e hoje em dia, de há uns anos para cá, sou também alegria, felicidade.
Escrevo melhor sobre tristeza e sofrimento, porque os conheço bem, em todos os seus cambiantes, os meus e os dos outros.
Ficas-te com uma ideia?
sorriso divertido

beijinho, Mariz, grande, curvando-me perante o teu SER

claras manhãs disse...

queria dizer 'ficaste' e não o que está escrito

Madalena disse...

Natal é isso. É o amor reencontrado quando falta e confirmado dia a dia quando está.

:)

Beijo

Paulo - Intemporal disse...

Estou aqui há já algum tempo a ler e a reler este texto com lágrimas nos olhos.

Tenho a dizer-te [posso tratar-te por tu?] que concluo que és de facto um ser humano muito belo onde o interior é sentido ao simples contacto exterior.

Esta é com toda a certeza uma grande mensagem de Natal em conteúdo plausível.

E ... enquanto o destino me conceder, continuarei sempre d`olho em ti, porque é com pessoas como tu que o mundo pula e avança.

Deixo-[TE] um beijo enorme e saio comovido e feliz por ter entrado.

Um bom fim de semana!

e

Parabéns! Cumpre[-TE] o orgulho em ti, totalmente merecido.

Mariz disse...

Também me curvo perante o teu SER, que é o mesmo que NOS ANIMA!
Grata!
Mariz


E...escreve pela alegria...porque não é na tristeza, na mágoa, ou no sofrimento que a LUZ vive e te ilumina.
Sempre...
:)

claras manhãs disse...

Olá Madalena

sorriso
Tens toda a razão. A arte é sabê-lo confirmar.

beijinho

claras manhãs disse...

Olá Paulo


Obrigado, Paulo
mas não exageres, olha bem para o comentário que deixei no teu post.
Já lá fui uma outra vez, e vim-me embora.
Há coisas que ainda me tocam demais.
Já não deviam tocar, mas ainda deixo que o façam....
E deves-me tratar por tu, é como gosto.
Eu estou completamente de olho em ti, como sempre tenho aprendido muito contigo, também.

beijinho e obrigado.

claras manhãs disse...

Já poucas mágoas existem, Mariz, mas o mundo sofre e não sou capaz de me alhear desse sofrimento.
Acho que o sei definir e descobrir-lhe as causas e chamo a atenção para ele.

beijo grande

Mariz disse...

Querida
Já soube que te interrogaste pelo que viste daquelas imagens distorcidas do que deveria ser o Belo. - eiro-me ás esculturas que valeram uma fortuna e pagas pelo suor do povo num local que deveria ser de interiorização, de intimidade...colocaram sombras lá...sinto o ambiente bem carregado,sempre que lá vou - podes crer.
O nosso amigo partiu para lá hoje..quem me dera poder ter ido também....já lá passei finais e ano...num frio gélido.
Mas penso que agora estás suficientemente informada, acerca de algo que puseste em dúvida quando á minha direcção, pela resposta que o nossoa migo e deu.portanto....é igual á tua direcção - e ainda de qualquer um/a que se tenha na conta de se saber Livre e Cristã, A P E N A S - foi esse o recado que recebi há uns anos e tento "passar" - Nada de doutrinas...sómente: "segui-LO"! - e ouvirmo-nos no silêncio, porque essa voz, é plena de Sabedoria e de Graça.

Abraço grannnnnnde meu
Mariz

cris disse...

Deixo-me levar pela mão duma "Clara Manhã" e parto num passeio onde a emoção transborda.
Cada texto teu, cada frase, cada palavra, é o "colírio" que não encontro em loja alguma.
Quando a amizade o É, nada a corta.
"Ela" poderá ter andado "arredada" mas, a amizade impeliu-a, com aquele "jeito manso que é só dela" a dizer que estava "ali", que houvesse o que houvesse", estava, e, tudo o mais, Querida, é a emoção, é o cantar Aleluya sentindo o calor delicioso das lágrimas que lavam o rosto de tudo o que é menos bom.
Por tudo, te Adoro, Querida, e, Haja o que Houver, És Natal, sempre, sempre!

Mais abaixo, falava-te dos mails, das nossas gargalhadas.
Maravilhoso conseguir que as ouçamos, ainda que nem tenhamos som para não acordar a "casa que dorme".
Maravilhoso é nem ser necessário dizer: Preciso-te por ser certo que já lá estás, já aqui estás...
Maravilhoso é sentir que depois de dizer/repetir o quanto te gosto, saborear a sensação maravilhosa do que já percorremos e do que há ainda por percorrer...
Maravilhoso é não ser de todo lamechas encher a boca com a palavra ADORO-TE, Miúda, para lá dum ecran...

Com todo o carinho, hoje cheia de alegria por ter a casa cheia das filhotas que amo, vou pousar nas tuas mãos claras de manhãs, um beijo e, colocar no parapeito da janela dos teus olhos um abraço apertado!
Não termino com a tua frase:
"Natal é quando a Amizade não acaba nunca, quando o Amor prevalece, sempre...
Levo-a, pois ela encerra tudo aquilo de bom por que vale a pena SER, EXISTIR... SABER-TE COMIGO...
Falta só a emoção de te tocar, de te olhar, Miúda...

Beijo com aquele sabor a toda a gargalhada que damos que nos preenche plenamente.
Em vez de pendurar pais natal por fora das [minhas]janelas, enchi as varandas do corpo com grinaldas de Amizade e vai ser Natal, sempre!

rakel disse...

Tenho tanto para te dizer que as palavras atropelam-se na minha cabeça e não saiem.
Muita coisa mudou Minucha..mudou tudo. A unica coisa que te posso dizer é que a minha vida voltou a dar "uma volta de 180º", se é que me entendes...
Nestes ultimos meses mudei muito,a minha vida mudou querida, já não sou a mesma pessoa, porque fui obrigada a isso.
Não houve um unico dia que não me lembrasse de ti, te garanto. Tantas e tantas vezes peguei no telemóvel e estive para te ligar, mas faltou-me a coragem. Ainda não estou preparada minha amiga...espero que entendas e me perdoes. A unica coisa que te posso dizer é que agora estou bem, apesar de tudo.
Nunca te poderei agradecer o que fizeste por mim e por "nós".As lágrimas caem-me e não sei mais o que te dizer... Sei que a minha amizade por ti é profunda, tu sabes, apesar de nunca nos termos visto pessoalmente. A net tem coisas assim, inexplicáveis, e é por isso que decidi voltar, foste a primeira que procurei e achei-te, não imaginas a minha alegria.
Estarei sempre por aqui, assim como sei que tu estarás sempre, sempre por aí. Sabes que te adoro, não sabes? Não imaginas as saudades que tive!
Um beijo do fundo do meu coração!
rakel

claras manhãs disse...

Mariz, Querida


Eu tive um outro blog, que fechei, por razões várias.

Fui lá buscar, parte da resposta que dei, a um comentário que me fizeram.
Talvez a partir daqui entendas melhor naquilo em que básicamente acredito.
Depois deste básico, há muitas mais coisas, que giram em volta.

«O meu Deus (para lhe dar um nome que a M. entenda, porque para mim pode ter qualquer nome:
Nada, ou Tudo, ou Ohm, ou Alfa, ou Ómega, ou sequer ter nome),


é um Deus de Amor, Brilhante, Criador, Pacificador, Eternamente Ternura, TODO HARMONIA, Orgulhoso do Homem que fez à Sua Imagem e Semelhança, que pretende que O compreendamos, que sejamos também Criadores, Irradiantes de Beleza e de Paz, jamais de guerras, Amantes de Nós próprios em primeiro lugar e só depois dos outros, que sejamos o Sol, o Vento, a Lua e também as Tempestades, SÓ E EXCLUSIVAMENTE contra Nós Próprios, para assim percebermos que O trazemos dentro de Nós, que está em Nós, no nosso Espírito, dentro do nosso Coração, e que só quando aí O descobrirmos, poderemos pensar que atingiremos o paraíso, porque já seremos Ele.»

Há muito que não vou a Fátima, não quero ir.
Não há lá nada que não possa fazer noutro lado qualquer.

Depois falaremos por outra via, se assim o entenderes.

Beijinho de ternura e respeito, sempre.

claras manhãs disse...

Olá Cris, querida

Sabia que ías ter um Natal feliz, e fico contente por o saber,
Tu mereces, meu amor, mereces mais ainda.
fizeste-me chorar, de emoção e de risos.
Ah! sim, vamos rir quando um dis estivermos juntas.

Beijinho cheio de ternura

claras manhãs disse...

Rakel, minha muito querida

Foste o melhor presente que me deram este Natal, por isso vou ficar sempre eternamente agradecida.
Adoro-te! sem nos conhecermos, mas como tu dizes, há coisas inexplicáveis.
Já percebi que a tua vida mudou, minha querida, já percebi o sofrimento, que sempre nos altera, por nos fazer crescer anos, em simples dias.
Não te preocupes com o telefonema, eu sei que virá, quando chegar o tempo dele.
Mas tenho uma curiosidade: como me encontraste? foste aos blogs por onde sabes que passo, e fizeste associação de nomes....?
Sempre tive medo, que um dia se me quisessem contactar, não me encontrassem e o nome deste blog, foi alterado em função desse meu medo.
Nada vem por acaso e nada nos é dado que não consigamos suportar, minha querida.
Adoro-te, mais uma vez o digo.

Beijo emorme de saudades cheio, também de amor.

Mateso disse...

Há sempre uma altura para o coração falar... e o natal é... altura.
Bjinho.

Mateso disse...

Há sempre uma altura para o coração falar... e o natal é... altura.
Bjinho.

claras manhãs disse...

Todas as alturas são boas
mas o Natal, como tu dizes, propicia, é verdade.

beijinho