skip to main | skip to sidebar

11 de junho de 2015

Há pouco



alguém dizia com mágoa num blog, que ainda não tinha esquecido as marcas dele, seja lá isso o que for.
Ainda sinto o calor quando os nossos olhares se cruzavam, a tua mão ferro em brasa deixava marcas na minha pele, a loucura que me provocavas, a água a escorrer que não me arrefecia, o sal das minhas lágrimas. Ainda sinto tudo isso é só puxar pela memória.
Não foste o único, nem o primeiro nem o último e não há nenhum que tenha esquecido, tudo quanto foi importante, tudo o que restou bom, mau ou quem dera, tudo o que fui, faz tudo parte de mim. Não quero esquecer

1 comentário:

Luís Maia disse...

decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a visionar os blogs que sempre apreciei , aquele voragem do FB absorve em demasia damos por nós a perder horas num turbilhão inútil. Aqui estou de baraço ao pescoço para apreciar o que por aqui se faz e este foi sempre um blog que apreciei.
Um abraço

Volta amiga